Você está visualizando atualmente Projeto conjunto do FIDA e do BID no Brasil melhorará a vida de 210.000 pessoas da zona rural do semiárido do estado do Piauí

Projeto conjunto do FIDA e do BID no Brasil melhorará a vida de 210.000 pessoas da zona rural do semiárido do estado do Piauí

Brasília, 18 de janeiro de 2024 – O Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) da ONU e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) uniram forças para aumentar a renda dos pequenos agricultores e melhorar a segurança alimentar e nutricional nas bacias do Piauí-Canindé, atingindo 210.000 da zona rural do Piauí, uma das regiões mais vulneráveis do Brasil.

O novo projeto de financiamento conjunto, Piauí Sustentável e Inclusivo (PSI), foi lançado recentemente em parceria com o governo do Piauí e também melhorará o acesso a serviços básicos, incluindo água e saneamento, e apoiará as comunidades rurais a se adaptarem às mudanças climáticas.

O FIDA concederá um empréstimo de US$ 18 milhões; o BID, um empréstimo de US$ 100 milhões; e o estado do Piauí contribuirá com US$ 29,5 milhões, totalizando um orçamento global de US$ 147,5 milhões.

Rossana Polastri, Diretora Regional do FIDA para a América Latina e Caribe, destacou que este é o primeiro projeto financiado conjuntamente entre o FIDA e o BID no Brasil. “A parceria com o BID permite que o FIDA intensifique os investimentos em recuperação ambiental, nutrição saudável e soluções digitais, ao mesmo tempo em que amplia nossas operações em água e saneamento, de acordo com nosso objetivo de impulsionar o desenvolvimento sustentável das famílias rurais em uma das regiões mais vulneráveis do Brasil”, acrescentou.

Morgan Doyle, Representante do BID no Brasil, expressou sua “satisfação com o início do projeto e ressaltou a importância do foco em populações vulneráveis, em particular mulheres, jovens e comunidades quilombolas. O BID está fortemente comprometido com a melhoria da produção agrícola dessas comunidades, assim como o acesso a alimentos e o desenvolvimento da capacidade de adaptação às mudanças climáticas”.

“O novo projeto ampliará uma intervenção anterior bem-sucedida que impactou positivamente o bem-estar de milhares de famílias na região semiárida do estado”, disse Rafael Fonteles, governador do Piauí.

Uma parte significante do território do Piauí está localizada no Sertão, a região semiárida do nordeste do Brasil, que abriga a maioria dos pequenos agricultores do país. Historicamente, a área tem sido o maior bolsão de pobreza rural da América Latina. Atualmente, 3 milhões de pessoas vivem em extrema pobreza no Sertão, das quais quase metade vive em áreas rurais.

“O investimento melhorará a situação das famílias mais vulneráveis em áreas rurais remotas que registram o menor índice de desenvolvimento humano, com foco especial nas mulheres e nas comunidades tradicionais”, acrescentou Fonteles.

O investimento conjunto visa promover o desenvolvimento rural sustentável, abordando questões estruturais como escassez de água, degradação ambiental, falta de saneamento em comunidades rurais, baixa produtividade agrícola e vulnerabilidade dos pequenos agricultores às mudanças climáticas.

As operações se basearão na experiência e na parceria de investimento de longa data do FIDA com os governos estaduais do nordeste do Brasil e com os pequenos produtores e as comunidades rurais locais.

O FIDA espera expandir a parceria com o BID no Brasil e em toda a região para aumentar o alcance e o impacto na redução da pobreza, na produção e na comercialização.

Nota ao editor:

O investimento do FIDA-BID oferecerá oportunidades para mulheres e jovens da zona rural. Novas oportunidades de renda serão criadas por meio de investimentos produtivos em apicultura e cultivo de caju, entre outros. O acesso e o controle sobre os recursos naturais serão fortalecidos com assistência técnica. As atividades também incluirão treinamento em liderança e promoverão as habilidades de tomada de decisão das mulheres nas organizações de agricultores.

A igualdade de gênero também será promovida por meio da introdução de tecnologias, como energia renovável e coleta de água, que devem levar à melhoria do saneamento doméstico, da higiene e da diversidade nutricional. A carga de trabalho das mulheres será reduzida, principalmente com fogões ecoeficientes e acesso à água.

As obras do projeto PSI melhorarão o abastecimento de água potável graças às cisternas domésticas que podem coletar e armazenar água da chuva para consumo humano, bem como por meio de sistemas simplificados de abastecimento de água que fornecem conexão individual doméstica a fontes comunitárias (água superficial ou subterrânea), gerenciados em conjunto.

Serão construídas ou restauradas sistemas de saneamento básico simplificados para as famílias, incluindo sistemas individuais de tratamento de esgoto doméstico, sistemas individuais para o reuso de águas cinzas em quintais, e fossas verdes; e o estabelecimento de passagens molhadas, uma forma ambientalmente correta de acesso a cursos d’água intermitentes para reduzir as interrupções no transporte durante as estações chuvosas.

IFAD/6/2024: O FIDA é uma instituição financeira internacional e uma agência especializada das Nações Unidas. Com sede em Roma – o centro de alimentos e agricultura das Nações Unidas – o FIDA investe na população rural, capacitando-a a reduzir a pobreza, aumentar a segurança alimentar, melhorar a nutrição e fortalecer a resiliência. Desde 1978, fornecemos mais de US$ 24 bilhões em doações e empréstimos a juros baixos para financiar projetos em países em desenvolvimento. 

Uma grande variedade de fotografias e conteúdo de vídeo com qualidade de transmissão do trabalho do FIDA em comunidades rurais está disponível para download em nosso Banco de Imagens.

media-contact
Bruna Ribeiro de Souza

b.ribeirodesouza@ifad.org

Deixe um comentário